Pompeia

O vulcão Vesúvio entrou em erupção em agosto de 79 d.C. Segundo relatos, o vulcão já estava inativo há uns 800 anos e, justamente por esse motivo, a população de Pompéia mal lembrava que a parte alta da cidade poderia ser uma bomba relógio prestes a estourar. A maioria das literaturas que tratam do assunto narram que a tragédia começou por volta das 13h do dia 24 de agosto.

É possível estimar ainda que a explosão da erupção foi tão forte que levantou boa parte do topo do vulcão, jogando rochas e lava para bem longe. A partir da explosão, os habitantes começaram a buscar abrigo. Pompéia tinha cerca de 20 mil habitantes e se localizava a cerca de 8 km de distância do Vesúvio. Herculano, cidade menor e mais rica, tinha 4 mil habitantes e se situava a 7 km.

O que sobrou de Pompéia, vinte séculos depois da tragédia, acabou virando atração turística. Alguns corpos, modelados pelas cinzas, ainda guardam dos últimos momentos de algumas pessoas. Quem caminha pela cidade pode ver corpos curvados, outros estendidos. Os corpos menores, supostamente de crianças, são os que chamam mais atenção do público visitante.

A arquitetura da cidade também revela algumas paisagens histórias memoráveis. Quem entra nas casas de Pompéia, pode verificar a dificuldade que os habitantes que viram Vesúvio explodir em deixar seus lares. Algumas pessoas tentaram de todas as formas escapar: seja correndo para o subsolo, térreo, primeiro andar e mesmo em cima de  telhados.


Desta vez  decidi trazer um filme que acabei assistindo sem nenhum planejamento e acabei gostando muito de toda a história principalmente pelo fato da mesma ser real. O filme é bem antigo porém todos os efeitos, cenários, áudio… São muito bem produzidos, deixando para o final um breve romance. Não vou me aprofundar para não dar nenhum spoiler, mas a história é extremamente interessante e super recomendo a todos que assistam esta ótima produção.