A maldição da casa Winchester

Compartilhe!

Classificação: 

Inspirado em uma história real. Em um ponto isolado de terra, a 50 milhas de distância de São Francisco fica a casa mais assombrada do mundo. Construída por Sarah Winchester (interpretada pela ganhadora do Oscar Helen Mirren), herdeira da fortuna dos Winchester, a casa não conhece seu fim. Construída durante décadas de forma incessante, vinte e quatro horas por dia, sete dias por semana, ela tem sete andares de altura e abriga centenas de quartos. Para um estranho, parece um monumento monstruoso que reflete a loucura de uma mulher perturbada. Mas Sarah não está construindo para si, mas sim para sua sobrinha (Sarah Snook) ou para o brilhante Dr. Eric Price (Jason Clarke), que ela convocou para a casa. Ela está construindo uma prisão, um asilo para centenas de fantasmas vingativos, e os mais aterrorizantes deles têm o intuitivo de se estabelecer com os Winchesters.
 Se você decidir fazer um breve estudo sobre o caso “A maldição da casa Winchester”, terá conhecimento de uma história fabulosa e repleta de mistérios medonhos e intrigantes sobre esta mansão.

A propriedade tinha cerca de 162 acres, mas a propriedade já foi reduzida para 4,5 acres – o mínimo necessário para a casa e anexos nas proximidades. O local tem lustres de ouro e prata e uma vasta gama de cores e materiais de decoração. Devido à artrite debilitante da Sra. Winchester, escadas especiais foram instaladas.

Itens de conforto eram raros na época da construção da casa. A mansão tinha aquecimento a vapor de ar forçado, três elevadores, um dos quais era alimentado por uma válvula horizontal de pistão. Sra. Winchester nunca economizou na decoração, o que contribuiu para a sua beleza arquitetônica. Muitos dos vitrais foram criados pela Tiffany Company.

Em 1884, ela comprou uma casa inacabada no Vale de Santa Clara e começou a construir sua mansão. Carpinteiros foram contratados e trabalharam na casa dia e noite até que se tornou uma mansão de sete andares. Ela não usou um arquiteto e ia acrescentado cômodos ao edifício de uma forma aleatória. Por isso, a casa contém numerosas excentricidades, como portas e escadas que vão a lugar nenhum e janelas com vistas para outros quartos.

Antes do terremoto de 1906, a casa tinha sete andares de altura, mas hoje tem apenas quatro andares. A casa é predominantemente feita de pau-brasil, madeira preferida da viúva. Foram usados cerca de 78.000 litros de tinta para pintar a casa. A casa em si é construída usando uma base flutuante que se acredita ser o motivo do seu desabamento parcial no no terremoto de 1906 e 1989.

Este tipo de construção permite que a casa desloque-se livremente, uma vez que não é completamente ligada à sua base de tijolos. A mansão tem 160 cômodos, incluindo 40 quartos, 2 salões (um concluído e um inacabado), bem como 47 lareiras, mais de 10.000 painéis de vidro, 17 chaminés (com evidência de outras dois), dois subsolos e três elevadores.

O filme “A maldição da casa Winchester”  foi baseado em uma magnífica história, porém com pouquíssimo desenvolvimento para o filme. O filme conta com uma grande onda de mistérios e infelizmente com uma quantidade enorme de Jump Scare (O jump scare é a técnica que filmes, jogos e mesmo músicas aperfeiçoaram aos longo das décadas para dar um susto em sua audiência). Muitas partes do filme que foi considerado “terror” está alicerçado nesses sustos muitas vezes desnecessários.

Quanto ao terror, foi extremamente fraco, o enredo/roteiro foi pouquíssimo trabalhado ou até possamos dizer ‘mal escrito’, pois ganharia uma melhor classificação se estivesse na categoria ‘história’. Muitas partes da história se distanciam de mais do que foi a realidade, e isto acabou sendo prejudicial. Outras partes do filme se tornaram bastante clichês, lembrando fortemente de referencias de outros filmes clássicos do terror.

Nesta minha crítica ao filme, fui bem rigoroso, pois já existe a história pronta e real, muito interessante e que desperta uma grande aflição, apenas precisava ser adaptada e trabalhada de forma melhor.

O filme ganha muita vantagem na questão dos efeitos especiais que são muito bem produzidos, isto não há dúvidas, qualidade excelente em todas a partes.


Aproveitando o assunto sobre a famosíssima mansão, quero recomendar um episódio incrível do podcast Escriba Café, onde Christian Gurtner narra de forma espetacular a história original.

Escriba Café – Podcast VII – A Mansão Winchester

A misteriosa mansão construída por uma pessoa mais misteriosa ainda

Compartilhe!
Marcelo Júnior
Escritor, CEO Fundador & Diretor Proprietário do Mistérios Literários.
  • Oie!
    Eu não me interessei muito, acho que poderiam ter investido melhor no filme né?
    Deixar para uma próxima.
    Beijos!

    • Olá Rebecca!
      Com toda a certeza uma melhor produção no roteiro daria uma crítica mais elevada ao filme.

  • Infelizmente não fiquei muito interessada no filme, apesar do burburinho em torno dele. Uma pena que se perderam criando coisas desnecessárias.
    Bjs Rose

    • Olá! Tudo bem?
      Eu concordo plenamente, mas a divulgação foi sensacional.

  • Florescendo Livros

    Olá
    Não gosto muito desse tipo de filme, apesar de que tive que ler já que meu esposo gosta. Beijos

    • Olá!!
      Adaptações dificilmente conseguem ser boas, este por exemplo, sendo uma história REAL, poderia ser tudo de “bom”

  • Grazielli

    Oie amore,

    Ai não curto muito terror não pra ser bem sincera rsrsrs
    Que casa medonha…
    Ainda não assisti o filme, mas mesmo com um pouco de medo, confesso que fiquei curiosa pra assistir.
    Vou anotar a dica e quando o marido estiver por aqui assisto!

    Beijokas!!!
    http://www.facesdeumacapa.com.br

  • Maria Luíza Lelis

    Olá, tudo bem?
    Admito que mesmo se você tivesse elogiado o filme e falado que é uma obra prima do cinema, eu não assistiria. Detesto filmes de terror e me recuso a assistir.
    No entanto, achei uma pena que o filme tenha te decepcionado. Pelo que percebi, havia uma boa história a ser contada e que foi desperdiçada com muitos clichês e sustos desnecessários. De qualquer forma, adorei a sinceridade da sua crítica.
    Beijos!

  • Catharina Mattavelli

    Olá
    muito legal saber um pouco mais sobre o filme pois estou muuuito curiosa para ver, eu adoro o gênero e vi que o filme está sendo elogiado e parece ter um enredo e uma produção bem legal, minha ansiedade esta grande

    beijos
    http://www.prismaliterario.com.br/