A nova corrida espacial – Jeff Benzos, Elon Musk e a NASA

Jeff Benzos, Elon Musk e a NASA? Descubra as companhias que estão revolucionando a corrida espacial!!

Jeff Benzos, Elon Musk e a NASA? Descubra as companhias que estão revolucionando a corrida espacial!!

A nova corrida ao espaço

Não precisa ser nenhum mestre em história para saber que o que marcou a Terra mais recentemente como um todo, e deixou mais cicatrizes foi a guerra fria. Lutando pela hegemonia do seu sistema ideológico, EUA e URSS protagonizaram diversas batalhas em todos os campo possíveis. Mas você deve estar se perguntando o motivo deste autor estar citando esses pontos para ti. E a resposta é clara meu caro, a primeira corrida espacial, e o desenvolvimento, afeição e necessidade que temos hoje com o espaço vem desde essa época, que é desnecessária explicação.

Para grande mentes como Steve Hawking o ser humano necessitará loucamente do espaço, e dos avanços que a corrida espacial está trazendo para a humanidade, devidos N motivos. Entre eles estão a superpopulação da Terra em anos próximos, assim como a escassez de recursos naturais que ela causará. Entre outros motivos citados também há a ameaça nuclear e a poluição que chegará a um nível em que a sobrevivência humana se tornará insustentável na Terra.

Os motivos de Hawking são nobres e voltados para o bem estar das futuras gerações humanas. Mas, o real motivo da segunda corrida espacial é novamente a busca pela supremacia. Mas em vez de supremacia ideológica em demonstração de força através da conquista da atmosfera, e a produção de aeronaves cada vez mais velozes e de longo alcance capaz de assustar o inimigo e prevalecer a sua ideologia. A busca atual é das empresas do ramo espacial pelo capital financeiro gerado pelas atividades fins dos foguetes e satélites que são lançados ao espaço, que são diversas e podem ser enumeradas pelas n funções que realizam, nunca um foguete teve tanta importância nas nossa vidas.

Eles são notícias de forma constante no noticiário, seja pelo interesse de Jeff Benzo, o homem mais rico do mundo, e sua empresa Blue Origin que brinca de lançar foguetes pelo espaço. Ou mais recentemente pela Falcon 9 da Space X, que mostrou ao mundo que já existem empresas com tecnologias avançadas que até mesmo a NASA não alcançou ainda, como o pouso horizontal e controlado dos foguetes, que não se destroem na saída e entrada da atmosfera e ainda conseguem dar uma volta no espaço, para alegria de Elon Musk, o proprietário da Space X e do Tesla espacial, se você der uma olhadinha no nosso artigo sobre o magnata no nosso site, vai entender do que estou falando.

Os usos fins dos foguetes e satélites

No mundo capitalista financeiro atual deve haver sempre um motivo envolvendo dinheiro para que algo a se desenvolver, quando isso envolve muito dinheiro investido para se dar certo, em síntese ninguém entra em um empreendimento sem esperar lucros. E o mercado espacial parece ser extremamente lucrativo em sua atividade fim já existente. E que poderão surgir quando este vinher a se desenvolver mais amplamente e criar mais tecnologias avançadas que o introduza a novos mercados e nichos de serviços, dúvida? Vamos lá para os exemplos então.

Na hora de visualizar uma rua no Google Maps ou saber sua localização e rota através do GPS e aplicativos como Waze que usam esse sistema do espaço, meu amigo, você está fazendo uso de satélites e de sistemas acoplados a atmosfera terrestre. Se você desejar mais exemplos, então vamos lá: o sinal da televisão que você assiste vem diretamente da atmosfera. Os softwares de avaliação de solo para a agricultura também surgem dessa facilidade de interligação dos meios de dados. Em síntese, a corrida espacial em um de seus vieses está focada na coleta de dados, que são comprados e utilizados por diversas empresas, gerando assim receita para aquelas percussoras dos foguetes e satélites, que normalmente são companhias distintas mas atuam em parceria.

Planos mirabolantes da segunda corrida espacial

Mas a corrida espacial não tem só essas funções, vamos explicar mais algumas iniciativas que pretendem quebrar a aviação civil com seus foguetes e outros que desejam levar a humanidade para o espaço sideral.

O foguete-avião

Já pensou em viajar para outro lugar da Terra através da atmosfera em uma velocidade que é normalmente alcançada somente por foguetes e chegar ao seu destino em apenas alguns segundos, pagando uma passagem mais barata do que as que existem hoje no mercado, contando ainda com um maior conforto do que os aviões atuais, e ainda dando uma voltinha na orla exterior da atmosfera. Pois é, para alguns bilionários da segunda corrida espacial, isto é possível e é apenas uma questão de tempo.

De forma simples e prática vamos explicar isto para você. Lembra quando falamos lá em cima da Space X e seu foguete que retorna a base? Então, acho que você já matou a charada. A intenção aqui é o foguete decolar e pousar tranquilamente na base, transportando os passageiros, e em questão de minutos realizar viagens que levariam horas pela aviação, surpreendente não é mesmo. Mas quando essa quase viagem espacial sem necessariamente ir pro espaço, irá ficar disponível para o consumidor?

 Como já dito é apenas uma questão de tempo, segurança e dinheiro. Pois antes de ser oferecido ao público, uma cabine deve ser aperfeiçoada ao foguete para transporte dos clientes, assim como o preço dos lançamentos, do combustível e do próprio foguete devem ser mais baratos, para que torne-se compensador a exploração desse modelo de negócio.

Marte é logo ali? Mas o planeta não é no espaço?

Não vou me estender muito nessa explanação, pelo simples motivos que todos já conhece esse sonho humano de colonizar marte, já que ele é antigo e fascina o mundo, mais até mesmo que de se habitar a lua. E essas corporações e instituições governamentais que exploram o espaço enxergam a possibilidade disto ocorrer em um futuro nem tão distante assim.

Por exemplo a NASA é uma grande entusiasta dessa exploração espacial, e já pensa em meios de colonizar o planeta vermelho, assim como começa já inicia a treinar pessoas para esta missão. A iniciativa privada não poderia ficar pra trás, imagina o quão incrível e lucrativo seria sair de nossa atmosfera e ainda ter locais para viver e visitar. Um grande atrativo não é mesmo, e ainda resolve o problema de superlotação da Terra, seria como uma colonização europeia ao novo mundo.

Esta colonização marciana pelos habitantes da Terra geraria novos mercados, novos requisitos e novos lucros as empresas. Mas ela esbarra nas longas distâncias que existem entre os dois planetas, e que demoramos muito tempo para percorrer. Ainda há a falta de condições de vida no planeta vermelho, sendo necessário uma terraformação em larga escala. Mas esses obstáculos não são impeditivos para que a indústria espacial sonhe alto, e faça com que nem o céu seja o seu limite.

A espera por novas descobertas espaciais

As descobertas realizadas durante a primeira corrida espacial na época da guerra fria trouxe diversas novas tecnologias para o mundo, e alavancou uma era de desenvolvimento. Dessa forma só nos resta esperar as inovações que empresas como a Space X, Blue Origin, Rocket Lab, entre outras, trarão para a Terra, e levarão os seres humanos para fora dela.

Não se esquecendo nunca do papel desempenhado pela NASA, Agência Espacial Internacional, e outros pares destas. Pois os governos também são grandes entusiastas da iniciativa e entendem a importância das revoluções trazidas pela busca ao espaço.

Só no resta então esperar o momento em que poderemos realizar voos para o espaço e experimentar as sensações de estar fora do planeta. Algo já prometido por muitas dessas empresas, para anos próximos. Já vou começar a poupar desde agora, porque do jeito que as coisas estão caras hoje em dia, esse passeio deve ser custar o olho da cara.

A BIBLIOTECA

Desbloqueie todo conteúdo exclusivo de altíssima qualidade para assinantes do Mistérios Literários.

Marcelo Júnior
Escritor, CEO Fundador & Diretor Proprietário do Mistérios Literários.

Artigos Relacionados

Translate »