Resenha – Doce Desconhecida

Antes da resenha, separei dois poemas deste livro para você poder sentir um pouquinho do que é Doce Desconhecida.

Ela é uma mulher forte, mas tem um coração
sensível como uma flor
Suas mãos delicadas sentem a falta de estarem 
entrelaçadas à outras
Quando ela escuta “Último Romance” do 
Los Hermanos, automaticamente ela pensa:
“Será que vou encontrar meu amor
lendo jornal ou na fila do pão?” (Vai)
Ela está precisando de alguém que a atenda,
de carinho e cuidado…

——-

Ela gosta das coisas simples da vida, 
gosta de dar bom dia, boa tarde e boa noite.
Ela é uma pessoa solidária e totalmente amorosa.
É o tipo de pessoa que se encanta pela alma e não pelo físico.
É uma mulher madura, pois nunca deixará morrer
a menina que um dia ela foi.

———


Gente, é a primeira vez que recebo um livro de poemas para resenhar. Apesar de que eu não goste muito da área de “romances”, este foi um livro muito legal, não para sentar e ler, como fazemos com livros que possuem um enredo, mas de ler de dez em quando. Pode não parecer, mas é muito gostoso quando se está completamente atoa você acabar folheando um bom livro de poemas.
Doce Desconhecida, diferentemente do que eu esperava, consegue não ter poemas extremamente melosos, claro, são dedicados a alguém. E essa é a parte que eu mais gostei, pois a “desconhecida”, mesmo com cada verso ou estrofe nunca é revelada.
Não é um livro grande, foi publicado pela editora Evolução Publicações e de verdade mesmo, vale a pena ter na sua estante. Recomendo.

“Pobres são aqueles que não amam 
por causa da dor” – Doce Desconhecida
 
 
 

A BIBLIOTECA

Desbloqueie todo conteúdo exclusivo de altíssima qualidade para assinantes do Mistérios Literários.

Artigo anteriorInternet limitada?!
Próximo artigoA Babá Gótica

Artigos Relacionados

Explore a Biblioteca