Crítica | Verónica

Compartilhe!

Madrid, década de 1990. Verónica, uma jovem bonita e alegre de 15 anos, passa seus dias se revezando entre os cuidados de três irmãos mais novos e as brincadeiras com seus amigos adolescentes, já que sua mãe viúva (Tese ‘Ana Torrent) trabalha por longas horas diariamente. O que ela não imagina é que, após participar de um Ouija encontrado em sua escola, sua vida passará a ser terrivelmente atormentada.

Um dos primeiros aspectos que podemos reparar no filme, é que toda atuação, as tarefas e  a coisas que acontecem são extremamente realísticas e muito próximas do cotidiano de pessoas comuns, o que faz o filme parecer bem real, envolvente e suave.

No caso de Verónica, o interessante é a relação estabelecida pelo filme de Paco Plaza (conhecido pela franquia espanhola REC) entre ingenuidade da sua protagonista e a credulidade do público. Baseado no relatório de polícia de Madri sobre um caso ocorrido em 1991, o diretor usa e desconstrói todos os clichês do gênero para que a história de Verónica seja sempre questionável.

“Verónica” possui um enredo muito bem elaborado, mantendo o suspense e o mistério pela maior parte das cenas.  O filme cumpre com todas as suas promessas. Plaza prova que o verdadeiro terror nasce quando o susto não é um objetivo, mas uma consequência. Tendo o desenvolvimento um pouco lento, e talvez até mesmo com pouco conteúdo. Mas o motivo real de valer a pena assistir é mesmo devido a realidade dos fatos. Apesar de ser um filme que “explora” o sobrenatural, ele não foge muito do que podemos dizer talvez ser a realidade e acabar tocando a dúvida.

Agora uma coisa que conseguiu me incomodar de uma forma enorme foi a dublagem, a maioria das vozes parecem que estão erradas, parecem que não combinam com o personagem… Não é nada que afete muito, mas impactou bastante no início, parecendo uma dublagem dos anos 90, apesar de me acostumar ao decorrer que o filme avançava.

Não podemos negar que o roteiro escrito por Plaza e Fernando Navarro faz o mais importante: constrói bem seus personagens. O peso do desespero de Verónica é somado aos poucos, conforme o filme revela a rotina da menina de 15 anos. Depois da morte do pai, a mãe precisa assumir o trabalho no bar da família e passa a ser responsabilidade de Verónica cuidar da rotina dos irmãos – acordá-los, alimentá-los, levá-los para escola, cuidar das suas tarefas, da sua higiene, de tudo. Quando chega a hora do misterioso evento anunciado no início do filme, o público torce por ela, pelas crianças e é aí que está o segredo de um bom horror: temer pela vida dos personagens.

Compartilhe!
Marcelo Júnior
Escritor, CEO Fundador & Diretor Proprietário do Mistérios Literários.
  • Larissa Dutra

    Olá, tudo bem? Adoro filmes do gênero, mas ainda não conhecia este. Adorei saber tua opinião e fiquei doida para assistir tua indicação!

    • Oii Larissa!! Fico muito feliz mesmo que tenha gostado! Assiste mesmo! hahahah

  • Mychelle Lemes

    Olá.
    Gostei muito da sua resenha deste filme.
    Admito que nunca tinha ouvido falar dele até agora e fiquei um pouco curiosa. Entretanto, sou bem medrosa, então pode ser que eu demore um pouco para assistir.
    Valeu pela dica.
    Bjssss

    • olá Mychelle! Fico feliz que tenha gostado! Acredito que este filme não lhe venha proporcionar grandes medos. ahhahah bjs!

  • Yvens Castro

    Olá, tudo bem?

    Eu gosto de filmes de suspense, terror e sobrenatural, mas confesso que não conhecia esse filme, vou anotar a sua dica, parece ser um bom filme!
    Abraço!

  • Barbara Mazzo Cabalero

    Oi.
    Tenho que admitir que não assisto nuitos filmes de terror, justanente porque sou bem medrosa. Mas os enredos por trás desses filmes, quando bem construídos, são os que mais ne atraem. O que parece ser o caso desse.
    Anotei a dica.
    Beijos

  • OLá!
    Eu assisti pq amo terror sobrenatural, mas achei o filme forçado e acredito que no meio do roteiro foi perdido o foco. Mas valeu a pena o medinho! rs

  • Cibele Gonçalves Morales

    Tenho um pouco de medo com filmes de terror,então acho que não irei assistir. Rs
    Gostei muito da sua resenha.❤️
    Ps: estou com medo dessas fotos, é madrugada. Socorro! Rs

  • Pode até ser frescura, mas para mim, a voz tem que combinar com o personagem, ou acaba tirando a graça e o entusiasmo.
    Bjs Rose

  • Ana Souza

    Olá! E assisti mas não achei nada de mais. Na verdade mais um filme de terror que não assusta muito. Mais do mesmo.
    Não que eu não tenha gostado, mas só não me surpreendeu.

    Beijinhos!

    #Ana Souza
    https://literakaos.wordpress.com

  • Catharina Mattavelli

    Oie
    tenho bastante receio de ver filmes do gêneros por acabar sendo repetitivos, iguais e nada assustadores mas gostei bastante de saber mais sobre esse e que vale a pena arriscar, com certeza deixarei na lista e parabéns pela resenha

    beijos
    http://www.prismaliterario.com.br/